Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Colo em flor.

Depois de largos anos de adormecimento em relação às palavras, eis o regresso, o recomeço, às tentações da escrita e da criatividade. Enfim, um "parto" de ideias.

Colo em flor.

Depois de largos anos de adormecimento em relação às palavras, eis o regresso, o recomeço, às tentações da escrita e da criatividade. Enfim, um "parto" de ideias.

16.05.22

Nas poesias que ( me) escrevo.


Lia Ramos

 

 
Procura-me, nesta ausência de mim,
perto dos sentidos e das palavras,
e do peso dos dias
que teimam em passar devagar.


Reconhece-me, nesta alma perdida,
atrás de um rosto alvo
e, sem vislumbrar meus cabelos,
agarra-me os dedos de luz. 

Inala o perfume das flores silvestres
que moram na minha pele.

Procura-me em ti.
E acolhe-me num dia 
de manhã clara
e leve.

Busca as palavras certas,
que fogem e vagueiam
entre vendavais e calmarias.

Espero que me encontres por aqui
entre vogais e consoantes,
nas poesias que (me) escrevo...
 

281357476_2247436155407548_6385982687338355771_n.j